Gastronomia

A pimenta na culinária baiana

A culinária baiana é uma das mais famosas e desejadas no Brasil, com características muito peculiares como as cores e os sabores. Inclusive, é comum encontrar baianas nas ruas de Salvador oferecendo seus quitutes especiais.


Conhecer a Bahia sem comer um acarajé é uma heresia e também é deixar de experimentar uma parte da história das multirraças que povoaram o país! Há receitas milenares de tribos indígenas, que se misturam a outras da culinária africana com um toque europeu, tudo finalizado com pimentas.


A tradicional comida baiana


A Bahia tem muitas comidas típicas, sendo as mais famosas de origem maciçamente africanas e consumidas no litoral e no recôncavo, como Salvador. Seus ingredientes principais são a base de azeite de dendê, gengibres, camarões, leite de coco e inúmeros tipos de pimentas, como vatapá, moqueca e caruru. A maior parte dessas comidas é ligada a orixás e por isso são consumidas em dias específicos e comemorações pelos fieis, que seguem a risca os seus preceitos religiosos.


Curiosamente, no cotidiano baiano os pratos mais degustados são inspirados em Portugal e nos índios brasileiros, mais semelhantes às comidas do interior de outros estados, como cozidos, buchada de bode, caldinho de sururu, galinha à gabidela, fritada de carne de sol e feijão fradinho.


A mandioca e o milho são dois tipos de alimentos conhecidos por serem manipulados pelos índios, de onde saem pratos como os beijus e pirão. Já os portugueses trouxeram a tradição de comer peixes como bacalhau e cozidos. Alimentos como feijoadas, sarapatel e mocotó surgiram da fabricação de pratos feitos com as sobras de pedaços de carnes da Casa da Grande, que ficavam com as mais nobres e deixavam os restos para os escravos.


Famosas receitas baianas com pimenta


Nos mercados tradicionais é possível encontrar todos os tipos de pimentas, onde a maior parte incrementam os pratos típicos da região. Selecionamos três receitas típicas baianas para saborear em casa:


- Arroz de Hauçá


O Arroz de Hauçá é a versão baiana do Arroz de Carreteiro e leva meio quilo de charque, duas xícaras de arroz, uma xícara de camarão seco descascado e moído, duas cebolas, quatro dentes de alho, azeite de dendê, sal e pimenta vermelha a gosto.


O charque precisa ficar de molho numa vasilha por 24 horas, para dessalgar. Depois é preciso cozinhá-lo numa panela de pressão durante 20 minutos, para deixar esfriar assim que estiver pronto para em seguida desfiá-lo e frite-o para ficar tostado e sequinho. Em paralelo, cozinhe o arroz em água e sal, sempre mexendo e apertando para que fique mais empapado e não soltinho. Em outra panela, frite o camarão moído, misture com a cebola, o alho, a pimenta e o azeite de dendê, como é o molho do acarajé. Para arrumar o prato, coloque o arroz já pronto num prato redondo, o molho de camarão no centro e o charque frito, misturando tudo. Sirva enfeitado com camarões cozidos.



- Efó de Camarão


O Efó de Camarão é considerado a majestade da culinária baiana, por ter em um único prato referências de portugueses, africanos e índios. São usados um quilo de língua de vaca ou espinafre, uma xícara de chá de: castanha de caju torrada, amendoim torrado, de leite de coco, de chá de camarão defumado, de coentro, cebola, pimentão, tomate e azeite de dendê. Azeite,sal e pimenta a gosto.


Limpe bem a língua de vaca ou o espinafre, para então fervê-lo em água quente. Bata no liquidificador a castanha, o amendoim e um pouco de água, para em seguida despejá-lo numa panela de barro. Refogue e vá acrescentando a cebola, o pimentão e o tomate, a língua de vaca ou espinafre, o dendê, o leite de coco, o azeite de oliva e a pimenta. Termine com os camarões defumados, para servir em seguida.


- Bobó de Camarão


Já o Bobó de Camarão é feito com um quilo de camarão médio limpo, um suco de meio limão, três colheres de azeite, um dente de alho e sal a gosto. Para o molho, três colheres de azeite de oliva, dois dentes de alho picado, uma xícara de cebola picada, duas xícaras de mandioca cozida e espremida, duas xícaras de leite de coco, dois tomates sem pele e sem sementes picados, quatro colheres de salsa e pimenta a gosto.


Cozinhe a mandioca até amolecer e ser possível de amassar bem. Junto a isso, tempere o camarão com limão, alho e sal, refogando em azeite numa panela rapidamente. Numa outra panela, aqueça o azeite, acrescente o restante do alho e da cebola, refogando-os para então adicionar a mandioca, o leite de coco e misturar bem até incluir o tomate, a salsa e a pimenta, acrescentando o camarão aos poucos.